Erivaldinho revive grandes sucessos em inesquecível Tributo a Mestre Zinho   1

Erivaldinho revive grandes sucessos em inesquecível Tributo a Mestre Zinho  

Com 33 anos de carreira, um dos maiores acordeonistas do Brasil volta ao palco do Brasuca, onde se apresentou a última vez em 2019

Todo forrozeiro que se preze conhece e ama Mestre Zinho, um dos grandes mestres do forró pe de serra. Quem teve a oportunidade de vê-lo nos palcos, não nega que seu timbre único e energia para comandar um bom baile eram sua marca registrada. Mestre Zinho marcou gerações de forrozeiros que não abrem mão de ouvi-lo em qualquer evento onde estejam para curtir um autêntico forró raiz. E para matar a saudade com toda propriedade, ninguém melhor que Erivaldinho, um dos maiores acordeonistas brasileiros para reviver o que Zinho deixou de melhor.

Infelizmente Mestre Zinho faleceu em janeiro de 2010, mas seu legado permanece com um dos repertórios mais importantes até hoje, com pedradas como ‘Gelo na Farinha’, ‘Cuidado Iracema’ e ‘Bulir com Tu’. “Tudo isso e muito mais, eu estou preparando para o show do Brasuca, deste domingo (24). A energia do forrozeiro de Campinas é especial demais e eu não vejo de hora de botar todo mundo pra forrozear com as canções de Zinho. Vai ser inesquecível e emocionante para muita gente. Isso eu garanto!”, promete Erivaldinho, que não vem ao Brasuca desde o Forró do Trabalhador, que rolou no dia 1º de maio de 2019, num arrumadinho épico com Dió, do Trio Xamego, e Val, do Cristalino. “Estou muito animado para este retorno”, completa.

Em seu show ‘Tributo a Mestre Zinho’, Erivaldinho se propôs a prestar a justa homenagem ao artista reverenciado e com quem tocou por mais de oito anos. “Desde pequeno eu conhecia suas músicas e o admirava. Quando tive a oportunidade de fazer parte de sua equipe, foi uma das grandes realizações da minha vida. Zinho tinha cerca de 90 shows na época das festas juninas e foi um dos cantores de fora de Sergipe que mais se apresentou no estado. Minha relação com ele foi de fã a parceiro. Sinto que posso levar ao menos um pouquinho do ele fazia e será a chance para os forrozeiros que não o conheceram de perto, terem ao menos uma ideia”, reforça o sanfoneiro.

Depois de um bom tempo sem tocar forró, Erivaldinho está de volta, com seu projeto novo, depois do último ‘Regresso’ e promete uma vibração diferenciada. “Vou botar o pé na casa e tenho certeza que já vou sentir e compartilhar a energia sem igual do forró, de Zinho e do Brasuca. Meu retorno ao forró não poderia ser melhor”.

Erivaldinho

Elizaldo Santos de Oliveira, mais conhecido pelo público como Erivaldinho foi criado em Carira,  cidade do sertão sergipano. Filho do também sanfoneiro Erivaldo de Carira, aos oito anos iniciou seus estudos  da sanfona, influenciado pela musicalidade de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Sivuca e Genaro  do Acordeon. Ainda adolescente, em 1989 quando mudou para Aracaju, Erivaldinho teve seu primeiro contato com bandas de Sergipe.  Experiência essa que impulsionou sua carreira no  mesmo ano, gravando pela primeira vez com a Banda Calcinha Preta. A partir daí o sanfoneiro  não parou mais. Participou da Orquestra Sanfônica de Aracaju.

Ele também fez parte de várias  outras bandas, como produtor musical e sanfoneiro, fazendo também várias produções  musicais e arranjos de vários artistas. Produziu também todas as gravações de seu pai, Erivaldo de Carira. De 2002 a 2010, acompanhou Mestre Zinho, também teve passagem por outros trios como, Trio Dona Zefa, Trio  Araripe e Trio Juriti. Colecionou parcerias e já dividiu o palco com Dominguinhos, Falamansa, Marinês, Oswaldinho  Acordeon, Flávio José, Trio Virgulino, Trio Nordestino, Os Três do Nordeste, Chico César por shows em todo o Brasil e recentemente gravou dois DVDs do cantor e compositor Tierry.

Para conhecer mais acesse: Instragram e Youtube

Serviço

Forró de Domingo: Erivaldinho em Tributo a Mestre Zinho

Quando: 24 de abril, a partir das 18h (aula de forró)

Lista amiga: brasucabar.com.br

Ingressos na portaria: com nome na lista R$ 20,00 ou pra quem vai para a aula. R$ 25,00 depois das 19h.

O Brasuca fica na Avenida Santa Isabel, 800, Barão Geraldo, Campinas/SP.